quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Saúde

Prevenção e tratamento de tumores gastrointestinais
serão tema de audiência pública


Encontro proposto por Carlos Gomes na Assembleia Legislativa
será realizado em 24 de novembro
A Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa gaúcha aprovou nesta quarta-feira (29) requerimento de audiência pública para debater o tema Tumores gastrointestinais: visão geral e prevenção. O encontro, proposto pelo deputado Carlos Gomes (PRB), será realizado no dia 24 de novembro, entre 9h e 12h, no Palácio Farroupilha, em Porto Alegre, e terá a palestra do cirurgião oncológico Luis Fernando Moreira, do Centro de Oncologia do Hospital Moinhos de Vento.

Segundo Moreira, os tumores gastrointestinais desenvolvem-se no esôfago, estômago, intestino delgado, cólon, reto, ânus, pâncreas, vesícula, fígado e vias biliares. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa para 2014 no Rio Grande do Sul é de 2.960 novos casos (colorretal), 1.420 (esôfago) e 1.260 (estômago).

Serão convidados representantes do Ministério da Saúde, do Ministério Público, da Secretaria Estadual da Saúde; de prefeituras, de câmaras municipais e de secretarias municipais da Saúde e dos hospitais Moinhos de Vento, de Clínicas de Porto Alegre, Santa Casa da capital, São Lucas da PUC, Nossa Senhora da Conceição, Mãe de Deus, Divina Providência, além de clínicas de gastroenterologia.

Por: Jorn. Jorge Fuentes (MTB 16063) - Assembleia Legislativa RS
Foto: Marcelo Bertani / Agência ALRS

TV Assembleia

Entrevista com deputado Carlos Gomes sobre requerimento de audiência pública na Comissão de Saúde



Veiculada na edição de 29 de outubro de 2014 do programa Espaço Público

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Ideias para a Cultura

Recebi nesta terça-feira em meu gabinete os diretores da Consultoria Oriente Ltda, Evandro Karlos Kurek e Nailde Melo Homem, que apresentaram projeto cultural envolvendo oficinas de dança e teatro para crianças e adolescentes de baixa renda de Porto Alegre. 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Artigo do presidente

Marcos Pereira - Presidente Nacional do PRB
Vitória política


Não deu. Marcelo Crivella não conseguiu ser eleito governador do Rio de Janeiro neste domingo (26). Republicanos de todo o Brasil acompanharam a dramática e rasteira campanha que o adversário empregou no segundo turno a fim de se manter no poder. Além do famoso “bacanal eleitoral” cunhado pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB) ainda no início do primeiro turno, podemos afirmar que o Rio também conheceu o verdadeiro “vale tudo eleitoral”.

Embora tenha perdido nas urnas, a vitória política de Crivella é incontestável. Numa candidatura improvável, em que não conseguiu atrair o apoio de um único partido além do PRB, o republicano chegou ao segundo turno impulsionado pela força de centenas de milhares de fluminenses que sonhavam com a mudança. Neste segundo turno, Crivella recebeu a confiança de 3,4 milhões de eleitores, ou seja, 44% dos votos válidos.

O Brasil todo testemunhou as inúmeras dificuldades enfrentadas durante esta caminhada. Foi a campanha do tostão contra o milhão, do povo contra os poderosos, da honestidade contra a corrupção. 3,4 milhões de fluminenses entenderam a mensagem de Crivella e apostaram nele. Não foi suficiente para vencer a eleição, mas fundamental para mandar um recado àqueles que fazem mau uso do dinheiro público. A luta só começou.

Crivella tem mais quatro anos de mandato como senador pelo estado do Rio de Janeiro. Ao seu lado, ele contará com uma robusta bancada de 21 deputados federais do PRB eleitos no último dia 5 de outubro. Serão 21 intransigentes defensores do republicanismo, da democracia, da liberdade de expressão e do fortalecimento das instituições públicas. O PRB quer e vai participar ativamente das discussões de interesse nacional. Deixamos para trás o “nanismo partidário” para entrar de vez no protagonismo da política brasileira.

Os 32 deputados estaduais do PRB eleitos em todo o Brasil também terão papel fundamental na construção de políticas públicas em benefício dos cidadãos. Caminharemos lado a lado com as pessoas de bem que querem municípios fortes, estados desenvolvidos e uma nação próspera e inclusiva. Ampliaremos nossos canais de comunicação e transparência a fim de garantir a participação da sociedade nas decisões políticas. Só com a união e o esforço coletivo é que chegaremos ao objetivo desejado.

Ao trabalho. 2016 vem aí. 


Marcos Pereira - Presidente Nacional do PRB

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Imprensa gaúcha

Jornais repercutem projeto de Carlos Gomes que 
desobriga uso de farda por PMs no ônibus


Deputado propõe projeto de lei


O deputado estadual Carlos Gomes (PRB) protocolou na Assembleia, na última segunda-feira, o projeto de lei 210/2014, que desobriga os policiais militares a usarem farda para terem acesso à gratuidade de passagens de ônibus em viagens intermunicipais. A proposta já havia sido protocolada em 2007 no Legislativo estadual pelo deputado Marquinho Lang, mas acabou arquivada. O PL 210/2014 estabelece que as empresas de ônibus permissionárias de linhas intermunicipais cedam duas passagens por coletivo para os policiais militares. 


Nota publicada na edição de 23 de outubro do jornal Correio do Povo
Editoria: Polícia, página 20





Projeto da farda, na Assembleia


Com abrangência estadual, o deputado estadual Carlos Gomes (PRB) protocolou na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 210/2014, que desobriga policiais do uso de farda da Brigada Militar para ter acesso à gratuidade de passagens de ônibus em viagens intermunicipais no Rio Grande do Sul. Carlos Gomes lembrou o soldado Marcio Ricardo Ribeiro, de 42 anos, em Porto Alegre, morto quando, fardado, utilizava um ônibus. 


Nota publicada na edição de 23 de outubro de 2014 do jornal O Sul
Coluna do Flávio Pereira - Caderno Colunistas, página 4



Projeto de deputado desobriga uso de farda por PMs no ônibus

Porto Alegre - O deputado estadual Carlos Gomes (PRB) protocolou na Assembleia Legislativa projeto que desobriga policiais do uso de farda da Brigada Militar para ter acesso à gratuidade de passagens de ônibus em viagens intermunicipais no Rio Grande do Sul. Segundo o parlamentar, o objetivo é preservar a vida dos trabalhadores.
Ao fazer uso da Tribuna na sessão de ontem, Carlos Gomes lembrou a morte do soldado Marcio Ricardo Ribeiro, de 42 anos, em Porto Alegre, semana passada. O policial, que usava uniforme da corporação, foi baleado por um assaltante. 

Matéria publicada na edição de 22 de outubro de 2014 do Jornal NH
Editoria: Política, página 7



Projeto desobriga farda para PMs no ônibus

O deputado estadual Carlos Gomes (PRB) protocolou na Assembleia Legislativa gaúcha na última segunda-feira (20) o projeto de lei 210/2014, que desobriga policiais do uso de farda da Brigada Militar para ter acesso à gratuidade de passagens de ônibus em viagens intermunicipais no Rio Grande do Sul. Segundo o parlamentar, o objetivo é preservar a vida dos trabalhadores. Ao fazer uso da tribuna na sessão plenária desta terça-feira (21), Carlos Gomes lembrou a morte do soldado Marcio Ricardo Ribeiro, de 42 anos, em Porto Alegre. 

O policial, que usava uniforme da corporação, foi baleado por um assaltante com onze disparos na última quinta-feira (16). “O uso da farda faz com que os policiais deixem de ser o elemento surpresa dentro do ônibus, além de expor o trabalhador e colocar em risco a segurança dos outros passageiros”, observou. 

A proposta já havia sido protocolada em 2007 no Legislativo estadual pelo deputado Marquinho Lang, mas acabou arquivada. O PL 210/2014 estabelece que as empresas de ônibus permissionárias de linhas intermunicipais cedam duas passagens por coletivo para os policiais militares. O projeto altera a Lei 9.823, de 22 de janeiro de 1993. A matéria deverá ser apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa nas próximas semanas. 

Matéria publicada na edição de 23 de outubro do jornal Bom Dia, de Erechim
Editoria: Segurança, página 9




‘Um crime que afronta à cidadania’

Representantes dos manifestantes foram recebidos pelo subprocurador- geral de Justiça para Assuntos Institucionais do Ministério Público, Marcelo Lemos Dornelles, ao final do ato, na manhã de ontem. Eles apresentaram uma pauta de reivindicações, que foi acolhida pelo MP. “Vocês têm a nossa solidariedade pela morte do soldado”, disse Dornelles. “Entendemos que é um crime contra o Estado e uma afronta à cidadania”, ressaltou o procurador. 

Ele disse que o Ministério Público defende a criação de um qualificador para crimes de homicídios contra agentes de segurança e de Justiça. Segundo ele, já existem projetos tramitando no Congresso Nacional relacionados ao assunto. Dornelles garantiu que o MP deve se informar sobre a matéria. “É uma legislação federal e há necessidade de alteração do Código Penal”, explicou o subprocurador.

O presidente da Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (Abamf), Leonel Lucas, buscará apoio para que os PMs possam andar nos ônibus, sem a necessidade do uso da farda. Na Capital, o vereador Cássio Trogildo protocolou projeto para que PMs de nível médio e guardas municipais usem o ônibus gratuitamente, sem farda. 

O vereador Valdir Canal apresentou, na Câmara, moção de solidariedade aos servidores da Brigada Militar e instituições afins pela mobilização. Na Assembleia, o deputado Carlos Gomes protocolou ontem um projeto, em âmbito estadual, para que os policiais militares não precisem usar farda nos ônibus interestaduais.

Matéria publicada na edição de 21 de outubro do Correio do Povo
Editoria: Polícia, página 19

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Segurança Pública

Projeto de Carlos Gomes desobriga
farda para PMs no ônibus

Para o parlamentar, uso da farda põe em risco a vida dos brigadianos

O deputado estadual Carlos Gomes (PRB) protocolou na Assembleia Legislativa gaúcha na última segunda-feira (20) o projeto de lei 210/2014, que desobriga policiais do uso de farda da Brigada Militar para ter acesso à gratuidade de passagens de ônibus em viagens intermunicipais no Rio Grande do Sul.

Segundo o parlamentar, o objetivo é preservar a vida dos trabalhadores. Ao fazer uso da tribuna na sessão plenária desta terça-feira (21), Carlos Gomes lembrou a morte do soldado Marcio Ricardo Ribeiro, de 42 anos, em Porto Alegre. O policial, que usava uniforme da corporação, foi baleado por um assaltante com onze disparos na última quinta-feira (16). “O uso da farda faz com que os policiais deixem de ser o elemento surpresa dentro do ônibus, além de expor o trabalhador e colocar em risco a segurança dos outros passageiros”, observou.


A proposta já havia sido protocolada em 2007 no Legislativo estadual pelo deputado Marquinho Lang, mas acabou arquivada. O PL 210/2014 estabelece que as empresas de ônibus permissionárias de linhas intermunicipais cedam duas passagens por coletivo para os policiais militares. O projeto altera a Lei 9.823, de 22 de janeiro de 1993. A matéria deverá ser apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa nas próximas semanas.

Por: Jorn. Jorge Fuentes (16063) - Assembleia Legislativa
Foto: Marcelo Bertani - Ag. ALRS

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Gabinete


Hoje recebi funcionários do Banrisul que reivindicam a implementação de um plano de carreira, reajuste salarial, mais segurança e melhor atendimento à sociedade. Os trabalhadores solicitaram o nosso apoio para retomar as negociações com a direção da instituição bancária e pôr fim à greve, que dura 21 dias.