quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Trajetória e Trabalho


Carlos Gomes nasceu há 42 anos numa família de 11 irmãos. O papeleiro que se tornou deputado estadual ficou reconhecido por sua luta pela transparência na gestão pública, pela melhoria dos serviços de Saúde e da rede de ensino, de valorização dos servidores estaduais, de combate às drogas, ações voltadas às cadeias produtivas da reciclagem e também da pesca e piscicultura, além da defesa dos animais. Para todas essas áreas e segmentos, Carlos Gomes já tem leis aprovadas, projetos em trâmite na Assembleia Legislativa ou intervenção direta junto ao Poder Executivo Estadual.



Como relator do Orçamento de 2014, Carlos Gomes exigiu o cumprimento dos 12% para a Saúde determinados por lei. Foi responsável por encaminhar R$ 250 milhões para hospitais filantrópicos gaúchos. Atualmente, é titular da Comissão de Saúde e Meio Ambiente; além da Comissão de Participação Legislativa Popular da Assembleia, da qual já foi presidente.

Entre dezenas de homenagens que Carlos Gomes recebeu em reconhecimento ao seu trabalho, destaca-se o Prêmio Springer Carrier-ARI Por um Rio Grande Maior, concedido pela imprensa gaúcha e considerado o Oscar da política rio-grandense. Carlos Gomes foi agraciado com o Troféu Piá da Estância por sua atuação nas áreas de Meio Ambiente e Assistência Social.

É defensor intransigente da transparência da administração pública estadual e das políticas de geração de emprego e renda, com especial atenção ao estímulo e fomento de pequenas empresas, além de ter sua atuação marcada pelo combate à elevação de tributos.



ATUAÇÃO PARLAMENTAR




LEIS DE AUTORIA DE CARLOS GOMES EM DEFESA DOS ANIMAIS 










Está em vigor, desde 2012, a Lei nº 13.942, de Carlos Gomes, determinando que as delegacias de Polícia Civil forneçam informações à comunidade sobre o Seguro DPVAT. É uma conquista dos cidadãos que agora têm mais fácil acesso a um direto de todos os brasileiros vítimas de acidente de trânsito.

A lei tem por objetivo evitar que vítimas de acidentes caiam no chamado “Golpe do DPVAT”. É uma ação praticada por oportunistas que se aproveitam de um momento de dificuldade das pessoas e oferecem serviços de encaminhamento do benefício, embolsando parte do dinheiro.

Mas qualquer pessoa pode, sozinha, encaminhar o pedido. E para facilitar o trabalho de divulgação na Polícia Civil, o gabinete do deputado Carlos Gomes elaborou cartilha sobre o Seguro DPVAT, informando todos os passos para a solicitação, além da lista dos postos autorizados a receber o pedido no Rio Grande do Sul.

Vote pela seriedade, vote pela transparência. Vote Carlos Gomes 1011







Coordenação de Comunicação PRB/RS
Jornalistas Jorge Fuentes e Karine Bertani


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Propostas





A distribuição injusta dos recursos arrecadados da população entre União, estados e municípios tem levado à precariedade dos serviços públicos oferecidos à população. Atualmente, 60% dos impostos vão para as mãos do Governo Federal, 23% são destinados aos executivos estaduais e somente 17% permanecem nos municípios.

Propomos a distribuição compatível às responsabilidades de cada ente federativo, a fim de combater as desigualdades regionais e sociais.

A obrigação por lei de destinação mínima de recursos do orçamento para essas áreas confere aos estados e municípios uma carga financeira que não é acompanhada pelo repasse de verbas da União. Garantir equilíbrio financeiro para proporcionar serviços públicos eficientes à comunidade é executar um projeto de nação, e não de poder.

Quem tem mais responsabilidade fiscal é quem deve ter maior capacidade de investir. Fortalecer nossos municípios é cuidar da nossa gente, pois é no município que a vida acontece!




sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Dia Nacional dos Surdos


Em 2012, Carlos Gomes e Cristian Strack iniciaram uma grande mobilização na Assembleia Legislativa gaúcha contra o fechamento das classes e escolas bilíngues para Surdos e em defesa das instituições escolares que tenham a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) como primeira língua. 

Já foi mostrado em pesquisas que é muito alta a evasão do aluno surdo que, além de não dispor de recursos financeiros, é colocado entre alunos ouvintes. Infelizmente, esta é a realidade dos Surdos em nosso Estado. 

Outra situação que precisa ser enfrentada é a dos alunos nômades, que precisam ir de cidade em cidade em busca de melhores condições de escolarização. 

No Brasil, as crianças que são diagnosticadas como surdas não recebem visitas em casa. É como um atendimento clínico, no qual a criança é quem precisa se deslocar. O resultado disso é que essas crianças chegam na escola despreparadas para apreender os conteúdos.

Melhorar esta situação é uma caminhada difícil, pois ainda não foi realizado um levantamento do número real de surdos, nem do índice de evasão no Ensino Médio e EJA. O atendimento nas escolas é precário e o Poder Público não investe em capacitação dos professores.

São propostas de Cristian Strack e de Carlos Gomes:

- Formação de um grupo de trabalho envolvendo diversos segmentos do Governo e sociedade para sistematizar discussões mundiais, no Brasil e no Estado.

- Lutar pela organização e normatização da educação para surdos.

- Buscar políticas de estímulo às potencialidades das crianças surdas e de valorização da Cultura Surda.

- Incluir a disciplina de Libras nos currículos escolares.

- Buscar caminhos para instituir Curso de Libras como parte obrigatória da formação de professores.

- Criação de políticas públicas de Trabalho e Saúde voltadas à população Surda.


Somos todos diferentes. E todos iguais! Iguais na luta, iguais na certeza de que cada gaúcho e gaúcha merece estudar, trabalhar, crescer, ser feliz. 

Nas mãos dos surdos, uma porta para o mundo. Nas mãos de todos, o futuro da nossa gente.

Cristian Strack representa as mãos limpas que queremos na política. Natural de Canoas, é professor de Letras e Libras, graduado pela Universidade Federal de Santa Maria. Atua no magistério há 17 anos.

Cristian já tem reconhecida a sua luta pela qualidade da educação na rede de ensino pública, especialmente em defesa das classes bilíngues para surdos. Sua trajetória de vida também é marcada por ações em promoção do esporte e da cidadania de surdos.

Foi diretor de esportes da Confederação Brasileira de Desportos dos Surdos e representante gaúcho no Conselho Nacional de Educação. É integrante da Federação Nacional de Educação e Integração de Surdos aqui no Rio Grande do Sul.

A igualdade precisa ser real: precisa ser vivida, precisa ser praticada, precisa ser sentida. E essa caminhada é de todos nós.


O trabalho do intérprete de LIBRAS é um elo para a promoção da democracia.

Por solicitação de Cristian Strack, o deputado Carlos Gomes apresentou na Assembleia Legislativa projeto de lei que propõe a obrigatoriedade da inclusão de intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) em repartições públicas estaduais. A inserção de tradutor deverá valer para todos os setores públicos de atendimento aos cidadãos e serviços burocráticos. 

O projeto de Carlos Gomes será levado adiante por Cristian a partir de 2015, quando o representante da comunidade surda assumirá uma cadeira de deputado estadual com o apoio de todos nós.

A proposição pretende promover a cidadania surda, a integração entre surdos e ouvintes nas repartições e, principalmente, garantir o acesso a serviços prestados pelo Poder Público. 

Cristian Strack e Carlos Gomes compartilham a mesma convicção: é preciso não só oferecer acessibilidade aos cidadãos que procuram departamentos públicos em busca de serviços, mas assegurar o direito dos surdos de ocupar esses espaços, pois muitas vezes percebemos que o ambiente os marginaliza pela dificuldade de interação. 




quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Vídeo

Conheça um pouco da trajetória 
de Carlos Gomes 

video

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

sábado, 20 de setembro de 2014

sexta-feira, 19 de setembro de 2014